09. História de uma regra não escrita: A proscrição da homossexualidade masculina no movimento psicanalítico (DISPONÍVEL NA AMAZON)

R$59.00

Fora de estoque

Avise-me quando chegar!

Descrição

Páginas: 200            Formato: 16×23

Edição2ª                Ano: 2020

ISBN: 978-65-86711-13-4

Resumo

Fundada em 1910, a Associação Psicanalítica Internacional (IPA) consagrou-se durante o século XX como a principal formadora de psicanalistas em escala global. Algo de fundamental da criação freudiana, porém, ficou de fora da institucionalização e da padronização psicanalítica, ausência que se apresentou pelo seu avesso: a normalização. Neste livro, é apresentada uma pesquisa histórica em arquivos e depoimentos, em que se investigou a prática da proscrição da homossexualidade masculina como uma das formas com que a normalização foi posta em marcha durante o processo de consolidação da influência global da psicanálise.

Índice

Prefácio: a psicanálise à prova da homossexualidade, Daniel Kupermann

1. Introdução

2. Uma regra não escrita

3. A homossexualidade masculina no discurso psicanalítico

4. A homossexualidade e o movimento psicanalítico

5. Conclusão

Post Scritum. A questão do candidato gay em São Paulo, em 2020

Posfácio. Para além da questão homossexual: a psicanálise em sociedade, Eduardo Leal Cunha

Referências

Sobre o autor

Lucas Charafeddine Bulamah é psicanalista, graduado em Psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto-USP. Mestre e Doutor em Psicologia Clínica pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. Membro do psiA (Laboratório de Pesquisas e Intervenções em Psicanálise) e do GBPSF (Grupo Brasileiro de Pesquisas Sándor Ferenczi).