Modalidades de Pesquisa em Psicanálise

R$56.00

Fora de estoque

Avise-me quando chegar!

Descrição

Páginas: 202            Formato: 16×23

Edição: 1ª                Ano: 2018

ISBN: 978-85-5524-081-2

Resumo:

Esta obra emerge da impossibilidade de existir apenas um método de pesquisa na Psicanálise, a qual necessita de diversas modalidades de pesquisa para se tentar dar conta das disparidades que abrangem o seu campo. Assim, os autores aqui reunidos investigam e refletem como esses diferentes métodos e procedimentos se articulam entre si e com as distintas perspectivas teóricas, éticas e epistemológicas que compõem o campo psicanalítico. Reconhecem, no entanto, que métodos e procedimentos de pesquisa e modos de formulação teórica e construção do conhecimento caminham lado a lado com objetivos, linhas de força, estratégias de poder e ideologias, de modo que se afirma uma dimensão política do saber e de sua produção.

Índice:

Apresentação (Joel Birman, Leopoldo FulgencioDaniel Kupermann, Eduardo Leal Cunha)

PARTE 1. QUESTÕES EPISTEMOLÓGICAS

  1. Clínica e poder na pesquisa psicanalítica (Joel Birman)
  2. As relações entre a empiria e a teoria na psicanálise – uma discussão de dois psicanalistas pesquisadores (Leopoldo Fulgencio/Daniel Coelho)
  3. Considerações preliminares acerca de um método histórico-conceitual para a pesquisa teórica em psicanálise (Richard Theisen Simanke/Fátima Caropreso)
  4. Sobre três eixos da pesquisa em psicanálise: clínica, teoria e extensão (Ivan Estevão)
  5. O problema da comunicação entre sistemas teóricos díspares na psicanálise: propostas metodológicas para sua realização (Leopoldo Fulgencio/João Paulo Barretta)

PARTE 2. ESPECIFICIDADES DA PESQUISA EM PSICANÁLISE

  1. Psicanálise: o desvio como método (Jô Gondar/Fernanda Canavêz)
  2. Quem é o psicanalista pesquisador? Questões cruciais sobre o método psicanalítico de pesquisa (Isabel Fortes/Mônica Macedo)
  3. Métodos e objetivos da psicanálise: perspectivas a partir do diálogo entre Freud, Laplanche e Foucault (Fabio Belo/Camila Farias)
  4. O sintoma compulsivo na contemporaneidade: reflexões a partir de um estudo comparativo de casos à luz da teoria psicanalítica (Julio Sergio Verztman/Fernanda Pacheco Ferreira)

PARTE 3. POTENCIALIDADES DO MÉTODO PSICANALÍTICO DE PESQUISA

  1. A psicanálise como método de investigação da cultura: considerações preliminares em torno de uma articulação com a análise de discurso (Fernando Hartmann/Eduardo Leal Cunha)
  2. Da “ciência bastarda” à crítica à lógica identitária: trans-escolas e transgêneros na psicanálise contemporânea (Daniel Kupermann/Simone Perelson / Wilson Franco / Lucas Bulamah)
  3. Da pesquisa psicanalítica como estratégia do detalhe: ensaio sobre um “método” (Gustavo Henrique Dionisio)
  4. Trabalhando com psicanálise em escala grupal (Rogerio Lerner)

Sobre os organizadores:

Leopoldo Fulgencio – Professor do Instituto de Psicologia da USP. Autor dos livros: “O Método Especulativo em Freud” (EDUC, 2008); “Freud na Filosofia Brasileira” (em parceria com Simanke) (Escuta, 2004); A Fabricação do Humano (em parceria com Birman, Cunha e Kupermann) (Zagodoni, 2014). Dentre seus diversos artigos publicados, pode-se destacar: “Freud´s Metapsychologial Speculations” (International Journal of Psychoanalysis, 2005) e “Winnicott´s Rejection of the Basic Concepts of Freud´s Metapsychology” (IJP, 2007; artigo republicado no Anuário do IJP de 2008 em suas edições, organizadas por diferentes editores, em francês, português e espanhol).

Joel Birman – Psicanalista, Membro do Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos e do Espace  Analytique, Professor Titular do Instituto de Psicologia da UFRJ, Professor Adjunto do Instituto de MedicinaSocial da UERJ, Diretor de Estudos em Letras e  Ciências Humanas, Universidade Paris VII, Pesquisador associado do Laboratório “ Psicanálise e Medicina e Sociedade” e Professor associado da École Doctoralle de Psychanalyse da Université Paris VII. Pesquisador e Consultor Ad-hoc do CNPq. É autor de diversos livros, publicados no Brasil e no exterior, dos quais se destacam Mal-estar na AtualidadeArquivos do mal-estar e da resistênciaCadernos sobre o mal e O sujeito na contemporaneidade, todos pela editora Civilização Brasileira, tendo este último, lançado em 2013, recebido os Prêmios Jabuti e Biblioteca Nacional.

Daniel Kupermann – Professor doutor do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), onde coordena o psiA – Laboratório de pesquisas e intervenções em psicanálise; bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq; psicanalista e autor de vários artigos publicados em revistas especializadas nacionais e estrangeiras, bem como dos livros Transferências cruzadas: uma história da psicanálise e suas instituições (Escuta), Ousar rir: humor, criação e psicanálise, e Presença sensível: cuidado e criação na clínica psicanalítica (ambos da Editora Civilização Brasileira). É co-organizador de A fabricação do humano: psicanálise, subjetivação e cultura e Amar a si mesmo e amar o outro (ambos da Zagodoni).

Eduardo Leal Cunha – Professor associado do Departamento de Psicologia e do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social da Universidade Federal de Sergipe. Psicólogo e psicanalisa, membro do Espaço Brasileiro de Estudos psicanalíticos e autor de vários artigos publicados em revistas especializadas e dos livros Indivíduo singular plural: a identidade em questão e o Adultério em dez lições.

ERRATA

Na pág. 4, inclui-se o texto: “As opiniões, hipóteses e conclusões ou recomendações expressas neste material são de responsabilidade do(s) autor(es) e não necessariamente refletem a visão da FAPESP.”