Sexualidade Feminina: Contribuições para a Psicanálise

R$49.00

Fora de estoque

Avise-me quando chegar!

Descrição

Páginas: 140            Formato: 16×23

Edição: 1ª                 Ano: 2022

ISBN: 978-65-

Índice

Prefácio – Rémy Amouroux

Introdução – Sarug Dagir e bio Belo

  1. Observações paleobiológicas e biopsíquicas
  2. Os dois tipos de frigidez feminina
  3. Notas sobre excisão
  4. O caso da sra. Léfèbvre

Resumo:

Esta obra apresenta as primeiras traduções para a língua portuguesa de textos de Marie Bonaparte, com o intuito de trazer ao público brasileiro o pensamento de uma cientista excepcional e que muito contribuiu para a história da psicanálise. Aqui estão reunidos quatro artigos da autora que dialogam com o tema da sexualidade feminina, e, dentre os vários conceitos abordados nesses textos, podemos destacar: o Falo Passivo e o Complexo de Perfuração.

 

Sobre a autora

Marie Bonaparte (1882-1962) foi sobrinha bisneta de Napoleão I da França. Participou em 1926 da criação e financiamento da Société Psychanalytique de Paris (SPP) e foi também responsável pela elaboração da Revue Française de Psychanalyse. Em 1934 foi inaugurado, graças à sua generosidade, o Instituto de formação da Société Psychanalytique de Paris, Institut de Psychanalyse, órgão de ensino da Sociedade. Foi psicanalista ligada intimamente a Sigmund Freud, com o qual realizou sua análise didática. Utilizou de sua fortuna na divulgação, defesa e reconhecimento da psicanálise em seus primórdios. Ficou conhecida por ser responsável por salvar Freud das mãos dos nazistas. Ela traduziu inúmeros trabalhos de Freud do alemão para o francês. Publicou cerca de 50 artigos e mais de 20 obras, que na sua maioria foi traduzida para o inglês, alemão, grego, russo, italiano, espanhol e sueco. O conjunto de sua obra pode ser dividido em romances, textos antropológicos, textos psicanalíticos, cartas, ensaios avulsos, documentos judiciários, notas autobiográficas, suas anotações da análise com Freud. Alguns foram oportunamente publicados, mas, outros foram depositados pela própria princesa Marie na Bibliothèque National de France (BnF), Biblioteca do Congresso de Washington (LOC), Harry Ransom Center d’Austin (HRC), L’Institut Pasteur.

 

Sobre os tradutores:

Sarug Dagir  é psicanalista. Psicóloga (Universidade Federal de Minas Gerais). Mestre em Letras / Estudos Literários (Pós-Lit/UFMG). Doutora em Psicologia (Universidade Federal de Minas Gerais). Professora Adjunta do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Tocantins/UFT.

Fábio Belo é doutor em Literatura Brasileira pela UFMG. Mestre em Psicologia (UFMG). Psicólogo e Professor Adjunto de Psicanálise do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Minas Gerais. Coordena o grupo de pesquisa “Psicanálise e Política”. Autor de Clínica Psicanalitica On-line, entre outros.